terça-feira, 19 de julho de 2011

Eu ainda lembro




 O que dói não é o fato da pessoa que você gosta não sentir o mesmo por você, é saber que ela vai sentir por outra pessoa o que você sente por ela, e você, que sente na pele aquele sentimento, sabe como ele vai se sentir, e sabe também que quando acontecer, vai ser irreversível.

No meu caso, isso me dói sim, mas o que me machuca mais não é isso. O que me machuca é olhar pra trás e ver que o sentimento que eu tenho hoje por ele, já foi o mesmo dele por mim. Nós compartilhamos em algum momento. Hoje eu sinto frio na hora de dormir, mas eu lembro de uma noite que dormimos abraçados sussurrando coisas que ninguém vai saber. Eu lembro que fechei os olhos e uma de suas mãos estava me enlaçando o ombro e a outra estava em cima da minha mão, e eu estava lá, feito um bebê dormindo no peito dele, sentindo aquele vai e vêm da respiração quente na minha nuca. Lembro também de uma uma vez que eu estava perdida nos meus pensamentos, alheia a tudo que estava em volta, ele simplesmente pegou a minha mão, sem que ninguém notasse. Senti meu corpo tremer e tudo se resumir simplesmente naquele toque. Ele sorriu... sorriu pra mim.

Mas hoje em dia, ele sorri... mas não é pra mim que ele sorri. Costumo dizer então que nós passamos muito tempo viajando, eu e ele. Viajamos e fomos felizes, ele era meu e eu era dele, ele sabia que eu era a garota dele. Todas os dias eram de beijos e sorrisos, que compartilhamos experiências e que fomos tudo um para o outro, que juramos jamais nos perder, que o brilho do nosso olhar não ia embora... Mas um dia... tivemos que voltar. Ele não esqueceu meu nome e meu número, ele ainda lembra de mim, mas ele se esqueceu do nosso sentimento, do jeito que eu sorria quando estava com ele, do jeito que ele se sentia feliz quando estavamos juntos.


Não sei dizer, meus caros, se tudo não se passou de uma grande ilusão, ou confusão... ou experiência. Carrego comigo bons momentos, e são eles que me machucam.

Eu ainda lembro quando estava deitada no peito dele, eu disse com a voz chorosa:
'' é que eu tenho medo de perder você.''
E ele pensou um pouco antes de responder...
'' Você nunca vai me perder''

ele mentiu

2 comentários:

  1. Bem, o que posso dizer... Acho que todos passamos por isso.
    É complicado.
    Doi.
    Entendo perfeitamente.
    Repito, perfeitamente. Mas, faz parte da vida. Gosto de acreditar que alguém está a desenhar o meu destino e, que aquilo foi uma pedra no caminho.
    Tem toda a razão, o que dói são os bons momentos.
    Não diria melhor.
    É querer voltar a ter isso.
    Quando algo se torna mais sério é sempre complicado quando termina.
    Sinto-me solidário consigo.
    O melhor +e habituar à ideia. Isso nunca vai mudar, nunca vai deixar de doer, de moer. Apenas nos iremos acostumar, apenas isso.


    Atenciosamente,
    Carlos Leite, http://opintordesonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita!
    Visitei seu blog, adorei!
    Ate se acostumar doi muitooo!

    bjss! Volte sempre rs!

    ResponderExcluir